Academia

R. Paris, 151
It. Norte - Blumenau

Natação

R. 4 de Fevereiro, 327
It. Norte - Blumenau

Hidroginástica

R. 4 de fevereiro, 327
It. Norte - Blumenau

NOVEMBRO AZUL: COMO A ATIVIDADE FÍSICA AUXILIA NO TRATAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA.

A atividade física e o câncer de próstata: prevenção

atividade física e o câncer de próstata estão relacionados quando se trata de prevenção, ela é uma das melhores opções para prevenir diversas doenças e é um dos hábitos de vida mais importante para ter uma vida longa e saudável.

Mas temos que ter a ideia que não há poupança em relação aos exercícios. Eles só são benéficos enquanto praticados e executados regularmente.

O indivíduo deve-se manter ativo durante toda sua vida. E nunca se esquecer de fazer exames periodicamente.

Vários estudos indicam que a atividade física atua indiretamente na prevenção da neoplasia à medida que promove a redução de peso. A obesidade promove um desarranjo hormonal perigoso e um estímulo à progressão do câncer.

Dentre essas alterações hormonais, a insulina, testosterona, estrógenos e adiponectina sofrem oscilações e elevam os níveis de morbidade e mortalidade pelo câncer.

Os exercícios constantes promovem controle do peso corpóreo; desestimulam vícios como tabagismo e etilismo; melhoram o comportamento psicoemocional por meio de liberação das endorfinas; diminuem processos de inflamação celular; e estimulam os processos de reparação celular e a função imunológica.

Em suma, a atividade física atua na prevenção de diversas enfermidades e entre elas, o câncer.

Entretanto, a melhor prevenção ainda está associada a uma dieta balanceada e visitas regulares ao urologista.

Como utilizar atividade física com pacientes com câncer de próstata ou pós-cirúrgicos?

Estudos que vem sendo desenvolvidos desde os anos 90 atestam que o exercício físico é uma ferramenta de intervenção terapêutica no câncer, mesmo que sejam 15 minutos diários de caminhada, corrida ou ciclismo, por isso, a atividade física e o câncer de próstata devem relacionar-se de maneira segura, sem comprometer ainda mais a saúde do paciente.

Contudo, antes de se exercitar o paciente precisa ter a liberação médica. Atividades vigorosas, mas de intensidade moderada podem ser especialmente benéficas para o câncer de próstata, assim como para a saúde em geral, com a frequência de três ou mais horas semanais.

Além disso, pacientes que praticam exercícios antes de uma cirurgia oncológica tem uma melhor qualidade de vida pós-operatória reduzindo as complicações pós-cirúrgicas e o tempo de internação hospitalar.

Ou melhor, a realização de exercícios regular e sistematicamente, com controle do esforço e tempo adaptados a condição física do individuo com câncer aumenta sua sobrevida.

A prática não é indicada apenas se para estas pessoas o movimento provocar dor, aumentar sua frequência cardíaca ou ter falta de ar.

Até mesmo porque o repouso total pode resultar em perda funcional, atrofia muscular e redução na mobilidade e amplitude de movimento nesses indivíduos.

Assim, a prática de exercícios físicos é opção primária revertendo ou neutralizando a maioria destas sequelas com mínimos efeitos colaterais.

Confira alguns dos benefícios da prática regular de exercícios durante o tratamento de pessoas com câncer:

  • Mantém ou melhora a capacidade física;
  • Melhora o equilíbrio, diminuindo o risco de quedas e ossos quebrados;
  • Evita o atrofiamento dos músculos;
  • Diminui o risco de doença cardíaca;
  • Diminui o risco de osteoporose;
  • Melhora o fluxo sanguíneo;
  • Torna o paciente independente para suas atividades cotidianas;
  • Melhora a autoestima;
  • Diminui o risco desenvolver depressão;
  • Oferece maior resistência a metástases;
  • Aumenta a eficácia do sistema imunológico;
  • Diminui as náuseas;
  • O organismo aproveita melhor a energia e os extratos metabólicos;
  • Melhora o humor e o relacionamento social;
  • Evita a fadiga;
  • Ajuda a controlar o peso;
  • Melhora a qualidade de vida.   

    Para mais informações acesse : https://blogeducacaofisica.com.br/novembro-azul-como-atividade-fisica-e-o-cancer-de-prostata-sao-aliados/